VÍDEO – Cambridge Analytica e Bolsonaro – Brasil está sendo manipulado nas eleições

6489

Publicado por Pedro Zambarda de Araujo no DCM

Cambridge Analytica repete o que fez em 2016 na campanha de DONALD TRUMP nos Estados Unidos na campanha de Jair Bolsonaro – O Brasil está sendo manipulado !!!

FONTE e ASSISTA O VÍDEO AQUI:

https://www.diariodocentrodomundo.com.br/video-cambridge-analytica-e-bolsonaro-brasil-esta-sendo-manipulado-nas-eleicoes/

Anúncios

A guerra cibernética contra Haddad e Manuela

images_cms-image-000608862

Os surpreendentes resultados da eleição deste ano não encontram suficientes explicações nos marcos da sociologia, da antropologia, da ciência política ou nas falhas metodológicas das pesquisas de opinião.

Além de completos desconhecidos eleitos para o Congresso e de outros candidatos exóticos liderando o segundo turno para governos estaduais, elegeu-se deputado federal até um candidato youtuber que reside há 4 anos em Miami/EUA!

Esse fenômeno, que decididamente está longe de representar um processo democrático e soberano de deliberação pública para a representação política, está atrelado à onda nazi-bolsonarista que ocupou a cena nacional.

É amplamente aceita a tese de manipulação de processos políticos através das mídias digitais e das redes sociais para causar caos, fragmentar e dividir as sociedades, fraturar o tecido social e criar um ambiente favorável à consecução de políticas ultraliberais e racistas.

CONTINUE LENDO A MATÉRIA AQUI:

https://www.brasil247.com/pt/colunistas/jefersonmiola/372332/A-guerra-cibern%C3%A9tica-contra-Haddad-e-Manuela.htm

Comunicação de Bolsonaro usa tática militar de ponta, diz especialista

1839000b-9755-4610-8bf2-762a365041fd

Para antropólogo, não se trata de uma propaganda, mas sim um conjunto de informações dissonantes

Guilherme Seto na FOLHA SP

Os recursos escassos, a estética do material de divulgação e as constantes contradições de Jair Bolsonaro (PSL) e seus aliados podem levar à impressão de que a estratégia de comunicação do candidato é amadora. Contudo, segundo o antropólogo Piero Leirner, professor da Universidade Federal de São Carlos que estuda instituições militares há quase 30 anos, a comunicação de Bolsonaro tem se valido de métodos e procedimentos bastante avançados de estratégias militares, manejados de maneira “muito inteligente, precisa, pensada”.

“Não se trata exatamente de uma campanha de propaganda; é muito mais uma estratégia de criptografia e controle de categorias, através de um conjunto de informações dissonantes”, explica Leirner. “É parte do que tem sido chamado de ‘guerra híbrida’: um conjunto de ataques informacionais que usa instrumentos não convencionais, como as redes sociais, para fabricar operações psicológicas com grande poder ofensivo, capazes de ‘dobrar a partir de baixo’ a assimetria existente em relação ao poder constituído”.

CONTINUE LENDO A MATÉRIA AQUI:

http://www.abjornalistas.org/page.php?news=6483

Bolsonaro é um projeto militar de poder

ac2b526a-3bd0-4036-bbc0-0d9cefa1c435

O portal Ámbito.com, de Buenos Aires, publicou, no domingo 7/X, uma reportagem de título “Bolsonaro, um líder construído em busca de um novo projeto de poder militar”:

Deve promover uma “nova democracia”, na qual os oficiais desempenharão um papel de liderança até aqui impedido pela democracia brasileira. Suas bases são o conservadorismo político, o liberalismo econômico e a promessa de erradicar a Esquerda. A cúpula das Forças Armadas entrou em contato com ele em 2014 para prepará-lo, diz o subtítulo.

A reportagem começa com um aviso:

Defesa irrestrita da Ditadura (1964-1985). Apologia à tortura. Culto à posse de armas e promessas de mão dura contra o crime organizado, o que incluiria condecorar os que matam criminosos. Um general, Hamilton Mourão, como companheiro de chapa. Anúncios de que vários membros das Forças Armadas farão parte de seu gabinete. Jair Bolsonaro é pura ideologia? Não, por trás de tudo isso está a estratégia da elite das Forças Armadas de construir seu próprio presidente, encarregado de impor o que ele chama de “nova democracia”. Isso consistirá de um programa político ultraconservador e de um programa econômico ultraliberal, com os condimentos de uma participação ativa dos militares na vida política e a missão de erradicar a “Esquerda que engana a sociedade”.

LEIA A ÍNTEGRA DA MATÉRIA AQUI:

https://www.conversaafiada.com.br/mundo/bolsonaro-e-um-projeto-militar-de-poder1

Conheça os generais envolvidos no projeto de governo escravista de Bolsonaro

arton25298-7d68e

A campanha de Jair Bolsonaro conta inúmeros generais em posições estratégicas e como seus apoiadores. Conheça aqui alguns dos principais articuladores da campanha e do projeto de governo e suas políticas ultradireitistas.

A campanha do ex-capitão da reserva e ultra direitista Jair Bolsonaro, conta com inúmeros militares em posições estratégicas de coordenação e se divide em dois núcleos centrais: o núcleo técnico e o núcleo político. Muito além de ser uma chapa encabeçada por dois militares da reserva, todo time da campanha conta com um grupo de militares da alta patente em posições muito estratégicas para coordenar a campanha do ultra direitista nos estados.

Entre os membros da sua equipe, existem comandantes das tropas brasileiras no Haiti, defensores da ditadura militar de 64 e de maior repressão nas fronteiras, generais contrários a demarcação das terras indígenas. Os militares tentam fazer demagogia dizendo que a candidatura de Bolsonaro não representa um posicionamento oficial do exército.

CONTINUE LENDO A MATÉRIA AQUI:

http://www.esquerdadiario.com.br/Conheca-os-generais-envolvidos-no-projeto-de-governo-escravista-de-Bolsonaro

Xadrez de Bolsonaro, do Poder Militar e do pacto nacional, por Luis Nassif

xadrez4

Têm-se uma certeza: o pacto político pós-Constituinte acabou. O bipartidarismo esfacelou-se com o fim virtual do PSDB. O PT mantém-se como o maior partido do país, mas ilhado por uma enorme corrente de antipetismo que ameaça a eleição de Fernando Haddad e, muito mais ainda, um eventual governo, em caso de vitória.

No plano racional, em um ponto qualquer do futuro, o PT ampliaria seu escopo, de representante de movimentos sociais e sindicatos, para um autêntico partido social-democrata, atraindo setores democráticos e progressistas órfãos do modelo atual – e até do PT atual. Na outra ponta, haveria um movimento em relação ao centro-direita, liderado por algum político mais capacitado que Bolsonaro.

A indecisão dos principais atores políticos se prende a uma visão equivocada do que seria um governo Bolsonaro. Aposta-se na vida breve, devido à mediocridade ampla do candidato.

CONTINUE LENDO A MATÉRIA AQUI:

https://jornalggn.com.br/noticia/xadrez-de-bolsonaro-do-poder-militar-e-do-pacto-nacional-por-luis-nassif

Bolsonaro usa “guerra híbrida” com fake news para “controle de categorias”, diz especialista na área militar

csm-mourao-e-bolsonaro-600x315-78cd674b01 (1)

Segundo Piero Lernier, a disseminação de “fake news” e as contradições (chamadas por Bolsonaro de “caneladas”) são alguns dos instrumentos de comunicação que deixam “as pessoas, as instituições e a imprensa completamente desnorteados”.

Em reportagem de Guilherme Seto na Folha de S.Paulo, o antropólogo Piero Leirner, professor da Universidade Federal de São Carlos (UFSCar) que estuda instituições militares há quase 30 anos, diz que a campanha do presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) tem usado uma estratégia militar de “criptografia e controle de categorias, através de um conjunto de informações dissonantes”.

“É parte do que tem sido chamado de ‘guerra híbrida’: um conjunto de ataques informacionais que usa instrumentos não convencionais, como as redes sociais, para fabricar operações psicológicas com grande poder ofensivo”, diz.

CONTINUE LENDO A MATÉRIA AQUI:

https://www.revistaforum.com.br/bolsonaro-usa-guerra-hibrida-com-fake-news-para-controle-de-categorias-diz-especialista-na-area-militar/