Alarme do Ciberespaço! Tempo Real destruirá a Democracia

Cyberdemocracy

Einstein teria falado sobre a “segunda bomba”: A bomba eletrônica, depois da atômica. Uma bomba na qual o que o tempo real é para a informação corresponderia ao que a radioatividade é para a energia. Em artigo de 1995, publicado na “Le Monde Diplomatique”, intitulado “Vitesse et Information: Alerte Dans le Cyberespace!”, o urbanista e pensador francês Paul Virilio alertava para o “grande evento que dominará o século XXI”: a corrosão da Democracia pelo tempo real das redes digitais. Um novo complexo militar que o Pentágono iniciava naquele ano – uma “revolução no exército junto com uma guerra do conhecimento que substituirá a guerra de campo”. Eram os esboços cibernéticos que hoje se transformaram em engenharia política. A vitória de Bolsonaro foi um dos laboratórios da corrosão da representação política pelo tempo real. E agora, os protestos dos “coletes amarelos” na França promete que essa engenharia será global.

CONTINUE LENDO A MATÉRIA AQUI:

http://cinegnose.blogspot.com/2018/12/alarme-do-ciberespaco-tempo-real.html

 

Anúncios

Descompasso estratégico

surpresas-da-eleic3a7c3a3o-e-descompasso-estratc3a9gico

Jeferson Miola

O tamanho do antipetismo, a extensão subterrânea do bolsonarismo, o poder manipulador do WhatsApp, a profusão de mensagens odiosas e notícias falsas, o financiamento da fraude por empresários corruptos, o peso do neopentecostalismo, a leniência do TSE, a “boca-de-urna” do Moro com a delação forjada do Palocci – são alguns dos fenômenos da eleição que tanto surpreenderam analistas, observadores, a mídia, os políticos e a sociedade em geral.

CONTINUE LENDO A MATÉRIA AQUI:

https://jefersonmiola.wordpress.com/2018/11/06/descompasso-estrategico/

Eugênio Aragão: O desastre que nos espera

careta-e1541680645870

Ocupar os cargos do governo com gente incapaz, vaidosa e despreparada parece ser parte da estratégia de dominação. Trata-se de forma “soft” de matar a “intelligentsia” no aparato estatal. Tacham-se os melhores quadros de “marxistas” e sobram os ingênuos, “useful idiots”, para levar a máquina pública a seu descalabro.

CONTINUE LENDO AQUI:

https://www.revistaforum.com.br/eugenio-aragao-o-desastre-que-nos-espera/?fbclid=IwAR0dFQTB2EdJn4ks2T6PtCu6RfQSGubHJozOeEO466XduOehiouMt-gOiFg

 

 

O desastre que nos espera

images_cms-image-000612128

O governo do capitão da reserva Jair Bolsonaro parece ser, aos olhos de nós, pobres mortais, de uma improvisação catastrófica. Digo que “parece ser”, porque não é compreensível, dentro de minhas limitações, que um sujeito que conseguiu chegar lá por meio de sofisticadíssimo estratagema de impulsionamento global de mensagens mentirosas, com capacidade de iludir massas, esteja construindo um governo tão barbaramente desqualificado, sem que haja propósito nisso!

CONTINUE LENDO A MATÉRIA AQUI:

https://www.brasil247.com/pt/colunistas/eugenioaragao/375224/O-desastre-que-nos-espera.htm

 

Cinegnose discute Guerra Híbrida e Guerra Semiótica nessa quarta em São Paulo

Guerra Semiótica

A convite do Coletivo Resistência, de São Paulo, esse humilde blogueiro participará como palestrante da discussão “Guerra Híbrida e Guerra Semiótica” nessa quarta-feira (14/11). O evento acontecerá no Salão Azul do Sindicato dos Bancários de São Paulo, às 19h. Este “Cinegnose” vem nesse ano participando de uma série de palestras sobre o tema, como em Ituiutaba/MG e no Rio de Janeiro, recentemente no Centro de Estudos Estratégicos da Fiocruz. Agora, é a vez de São Paulo também discutir: por que, desde o século passado, a direita sempre esteve na vanguarda das estratégias de comunicação? Está prevista transmissão ao vivo pela Internet pelo Jornalistas Livres. 

CONTINUE LENDO A MATÉRIA AQUI:

http://cinegnose.blogspot.com/2018/11/cinegnose-discute-guerra-hibrida-e.html

Omissão do TSE reforça ‘guerra híbrida’ desta eleição, diz sociólogo

20181018-representacao-bolsonaro
Bolsonaro dissemina fake news livremente, como a do ‘kit gay’, com auxílio financeiro de empresários | Foto: Reprodução

A omissão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em relação às táticas da candidatura de Jair Bolsonaro (PSL), baseadas na disseminação em massa de fake news pelas redes sociais e pelo WhatsApp, é mais um indicativo de que a atual disputa à Presidência da República está longe de ser uma eleição disputada dentro dos padrões de normalidade.

“Não se pode contar com o TSE para banir ou interditar essas mensagens pelo WhatsApp, o que seria de se esperar em uma situação normal. Mas esta não é uma situação normal. E a gente também não pode esperar desse TSE outra coisa senão essa que já está acontecendo”, afirmou o sociólogo e professor do Departamento de Sociologia da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) Laymert Garcia dos Santos.

CONTINUE LENDO A MATÉRIA AQUI:

https://www.sul21.com.br/ultimas-noticias/politica/2018/10/omissao-do-tse-reforca-guerra-hibrida-desta-eleicao-diz-sociologo/

Retrofascismo: na Guerra Híbrida o fascismo retorna como farsa

Bolsonazi

Em 2011 este “Cinegnose” teve uma sombria antevisão: “o retrofascimo brasileiro só está à espera de uma tradução política para conquistar, mais uma vez, o Estado”, afirmava este humilde blogueiro. E este momento chegou! Só que dessa vez como farsa, diferente da tragédia do fascismo clássico do século XX. Conceito criado pelo pesquisador em Cultura e Tecnologia, Arthur Kroker, “retrofascismo” representa o mix dos motivos que fizeram surgiu o fascismo histórico com a hipertecnologia do século XXI. É necessário entender as nuances entre o fascismo do passado e o atual, como mais um lance no xadrez geopolítico da Guerra Híbrida brasileira: assim como no passado, o retrofascismo utiliza a matéria-prima psíquica da personalidade autoritária, mas dessa vez como estratégia de dissuasão midiática (e, por isso, como farsa) – criação da agenda da polarização em torna das questões identitárias, culturais e de costumes para esconder um programa de governo ruim de voto. Porém, produziu três efeitos residuais: o efeito “Uma Noite de Crime”; o efeito “A Ficha Caiu!”; e o efeito “Apertem os Cintos, a Grande Mídia sumiu!”.

CONTINUE LENDO A MATÉRIA AQUI:

http://cinegnose.blogspot.com/2018/11/retrofascismo-na-guerra-hibrida-o.html